As verrugas genitais são provocadas pela infecção com o vírus “Papilomavírus Humano – HPV”.

Existem mais de 100 tipos de HPV, e estão divididos segundo seu potencial de transformar as células que se encontram em células malignas, o que é chamado de potencial oncogênico. Aproximadamente 90% das verrugas genitais são provocadas por quatro tipos de HPV:

  • HPV 6 e 11: baixo potencial oncogênico / principal causador das verrugas genitais;

  • HPV 16 e 18: alto potencial oncogênico / segundo maior causador das verrugas genitais.

A infecção pelo HPV é altamente transmissível, sendo a atividade sexual o principal fator de risco. A maior parte das infecções ocorre através da relação sexual vaginal e anal, porém a transmissão também pode ocorrer através de outras formas de atividade sexual.


As verrugas na região genital podem apresentar variações quanto à sua forma de manifestação, sendo algumas formas mais comuns:

  • Condiloma acuminado: é a forma mais “pontuda” da verruga genital, sendo fina, alta e estreita;

  • Verruga vulgar: geralmente tem a mesma cor da pele, com a superfície áspera, e são semelhantes às verrugas encontradas em outras áreas do corpo;

  • Verruga plana: tem a superfície lisa, e são achatadas, também da cor da pele;

  • Condiloma gigante ou Tumor de Buschke-Lowenstein: são lesões grandes, com superfície lisa e da cor da pele, ou avermelhadas, com aspectos semelhantes a uma “couve-flor”.

As verrugas genitais são geralmente assintomáticas, porém algumas pessoas podem apresentar coceira e irritação na área acometida.

Nos homens, a maioria das lesões acomete o corpo do pênis, afetando também glande, prepúcio, bolsa escrotal e virilhas.

Nas mulheres, as verrugas genitais geralmente ocorrem ao redor do canal da vagina, porém é muito importante a avaliação da possibilidade da infecção no colo do útero.

Verrugas na região perianal podem ou não estar associadas à pratica de relação sexual anal.

O diagnóstico da verruga genital, bem como de verrugas em outras áreas do corpo, é feito através do exame clínico. Nos casos de verrugas planas, ou verrugas grandes (Condiloma gigante), recomenda-se realizar biópsia, pelo risco da presença de carcinomas localizados nessas lesões.

Existem várias opções para o tratamento das verrugas genitais, sendo a escolha do melhor tratamento feita pelo médico e pelo paciente, no momento do exame. Além do transtorno local que a verruga provoca, é importante que toda verruga anogenital seja tratada, pois não se sabe qual o tipo de HPV está envolvido com cada verruga, e também para reduzir a transmissão sexual da infecção.





Voltar