Considerações sobre o uso dos medicamentos biológicos

Para o uso dos agentes biológicos, tanto médicos como pacientes devem conhecer bem o medicamento e os seus efeitos sobre o organismo, para evitar ou reconhecer precocemente efeitos indesejados relacionados à medicação.

Os biológicos atuam de forma muito eficiente na inibição de determinadas substâncias que, quando em desequilíbrio, são responsáveis pela doença. Porém, como na maioria das vezes essas mesmas substâncias são muito importantes para a defesa do organismo contra infecções, além de outras funções benéficas que desempenham no mesmo, é preciso tomar medidas de precaução antes e durante o tratamento com essas novas drogas.

Em relação a doenças infecciosas, bacterianas, virais ou fúngicas, que possam surgir, piorar ou até mesmo contraindicar o uso do biológico, o grande destaque é a tuberculose. No início do uso desses medicamentos muitos casos dessa infecção foram vistos. Hoje, medidas de precaução são tomadas antes e durante o tratamento, o que tem contribuído de maneira significativa para a redução desses casos. Os pacientes que serão submetidos a esse tratamento são examinados cuidadosamente, realizam exames laboratoriais, radiografia de tórax e o exame conhecido como PPD que serve para auxiliar no diagnóstico da tuberculose. Outro fator importante para se evitar essa infecção é a história familiar do próprio paciente, e se o mesmo já teve contato próximo com pessoas que tiveram a doença.

As infecções de maneira geral, como as de garganta, ouvido, nariz, além das piodermites, que são infecções ou pequenos machucados infeccionados na pele, também podem ocorrer com mais frequência ou se apresentarem de forma mais grave e duradoura. E embora o principal sintoma de uma infecção seja a febre, durante o tratamento com medicamentos biológicos (e outros imunossupressores) a temperatura do corpo pode estar normal, atrapalhando o diagnóstico. Por isso, os pacientes devem ficar atentos para outros sintomas, como cansaço, perda de apetite, mal estar geral etc. É importante saber que todas essas situações podem e devem ser tratadas imediatamente, sendo recomendado o contato direto com o médico.

Outros grupos de doenças também devem ser investigados, como as doenças cardiológicas, as doenças neurológicas e as neoplasias malignas.

No caso de necessidade de vacinação, o médico deve ser avisado e essa decisão tomada de acordo com cada situação, pois de maneira geral, vacinação realizada com vacinas produzidas a partir de partículas ou microorganismos mortos são permitidas com o uso dos biológicos, e vacinas feitas com microorganismos vivos são contraindicadas.

Os medicamentos biológicos, enquanto nova classe terapêutica, diferem em termos de mecanismos de ação, eficácia e perfil de segurança dos outros medicamentos. Essas diferenças são muito evidentes e importantes quando essa escolha é feita tomando-se como base o paciente. A indicação de um desses medicamentos deve levar em conta vários fatores, como a experiência e seriedade do médico, e a real necessidade do paciente.


Voltar