A urticária representa uma alergia dermatológica comum no dia a dia do dermatologista. É caracterizada basicamente por lesões na pele, chamadas de urtica, ou placas de urticária, que são avermelhadas, edemaciadas (em placas), variando de poucos milímetros a muitos centímetros. Essas lesões tendem a regredir muito rapidamente, em torno de 24 horas. Porém, apesar da curta duração de cada lesão de urticária que aparece na pele, o quadro de urticária pode ter uma duração longa, chegando a anos de evolução.

Quando o acometimento da pele é mais profundo, tem-se uma forma conhecida como angioedema, que se caracteriza pelo inchaço de algumas regiões, como lábios, pálpebras e até mesmo órgãos genitais.

Outra forma menos comum, porém muito importante, é a urticária vasculite, caracterizada por ser uma doença com acometimento (inflamação) dos pequenos vasos sanguíneos do organismo.

As lesões de urticária são bem características, sendo representadas por placas avermelhadas muito pruriginosas (com muita coceira). Podem ser pequenas placas, de apenas alguns milímetros, até lesões grandes, com vários centímetros de diâmetro. Por definição, as lesões surgem e desaparecem em menos de 24 horas.

É uma doença que pode surgir em qualquer faixa etária e em todas as raças, sendo um pouco mais frequente nas mulheres.

As urticárias geralmente são classificadas segundo sua manifestação clínica, pois geralmente suas causas não são bem conhecidas. Dessa forma temos:

  • Urticária comum (aguda ou crônica)

  • Urticária física

  • Urticária vasculite

  • Urticária de contato

  • Angioedema sem urticária

  • Erupções urticariformes

Das formas clínicas citadas acima, destacamos:

  • Urticária comum (aguda ou crônica)

    • São as urticárias provocadas por infecções bacterianas ou virais, uso de medicamentos e alguns alimentos, entre outras causas;

    • Nesse grupo devemos ressaltar que a maioria dos pacientes não apresenta uma causa clara e bem conhecida da sua urticária, e tem portanto o diagnóstico de “urticária idiopática”, até que se descubra a causa do problema.

  • Urticária física

    • São aquelas urticárias produzidas por estímulos externos, como o frio, o calor (urticária colinérgica), exposição solar e a pressão na pele, sendo esta forma conhecida como dermografismo;

    • A urticária induzida pelo exercício físico também está nesse grupo;

    • Outra forma de urticária presente neste grupo é aquela induzida pelo estresse emocional, geralmente intenso e de aparecimento súbito.

Para o diagnóstico das urticárias e do angioedema, é importante uma boa história (anamnese) colhida junto ao paciente. Muitas vezes as causas da urticária são descobertas nesse momento. Exames complementares e biópsias às vezes são necessários.

O tratamento deve ser feito com medicamentos, que variam de anti-histamínicos a corticosteroides, porém, o mais importante, é que o paciente seja orientado sobre os possíveis fatores causais. Essa medida pode ajudar no reconhecimento pelo próprio paciente da causa da sua urticária, evitando o uso por tempo prolongado de medicamentos para controle dos sintomas.


Voltar