As verrugas virais são causadas pelo papilomavírus, que representa um número grande de vírus encontrados nos seres humanos. Existem aproximadamente 100 subtipos de papilomavírus, sendo que alguns apresentam potencial de induzir a formação de carcinomas na pele afetada.

Principais papilomavírus encontrados nos seres humanos:

  • HPV 1, 2, 4, 26, 27 e outros: encontrados nas verrugas comuns do corpo / não apresentam potencial maligno;

  • HPV 6 e 11: geralmente encontrados nas verrugas anogenitais / baixo potencial maligno;

  • HPV 16 e 18: encontrados nas verrugas anogenitais / alto potencial de malignidade.


A transmissão do vírus da verruga ocorre geralmente por contato direto com a pele afetada, porém aceita-se que possa ocorrer também indiretamente através de superfícies contaminadas com vírus. Apesar da pele que apresenta a verruga ser a área propriamente acometida pelo vírus, áreas ao redor, de aspecto normal, também podem conter o vírus da verruga.

As verrugas podem se manifestar de formas diferentes na pele e nas mucosas, sendo classificadas basicamente em:

  • Verrugas vulgares:

    • São as mais comuns, sendo caracterizadas por pápulas de superfície áspera e endurecida. Apresentam pequenos pontos pretos, que correspondem a vasos sanguíneos obstruídos na pele. São encontradas em qualquer área da pele, porém muito frequentes nas mãos, dedos e ao redor das unhas;

  • Verrugas planas:

    • Caraterizadas por lesões planas, achatadas, geralmente numerosas e localizadas mais comumente no dorso das mãos, dorso dos pés e na face;

  • Verrugas plantares:

    • Estão localizadas na região plantar, e pela pressão exercida sobre a lesão, desenvolvem-se com crescimento para “dentro da pele”. Na superfície aparentam com pequenas calosidades, porém com os pontos pretos provenientes dos vasos sanguíneos. Podem ser muito dolorosas, dificultando a deambulação normal. São popularmente conhecidas como “olho de peixe”.

  • Verrugas anogenitais ou condilomas:

    • São as verrugas localizadas na região anogenital, com características próprias dessa localização e do tipo de HPV envolvido. Mais informações em HPV – Condiloma.

O diagnóstico é feito pelo exame clínico, porém, quando necessário, pode ser confirmado por exames laboratoriais ou biópsia da pele.

As verrugas podem ser tratadas cirurgicamente, por métodos de “congelamento” conhecido com crioterapia ou pode-se optar por medicamentos que destroem os vírus gradativamente. Deve-se levar em consideração a localização da lesão, além da idade do paciente. Portanto, existem várias opções para o tratamento das verrugas virais, sendo a escolha do melhor tratamento feita pelo médico e pelo paciente, no momento do exame.


Voltar